Dicas preciosas para viagens internacionais

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Fazer uma viagem internacional é sempre um grande acontecimento (seja a passeio ou por trabalho) e, não só por isso, merece grande preparação e máximo cuidado. Isso porque, a partir do momento em que se está em outro País, uma simples gripe pode ser motivo de grandes preocupações; assim como perder um documento pode trazer um problemão.

A fim de minimizar a possibilidade de se ver nessas situações complicadas, o CEO da Temporada em Orlando, Wendel Ferrari, pontua abaixo, algumas dicas de ações, no decorrer do planejamento da viagem, que podem/devem ser feitas para evitar pesadelos durante a estadia.

Hospedagem – Ao escolher um local para se hospedar, seja casa, apartamento ou hotel, certifique-se de levantar a credibilidade do local antes, não pensando só em preço, mas no que é relevante para a estadia, em termos de conforto, privacidade, segurança, comodidade; e formalize reserva com contrato devidamente preenchido e assinalado pelas partes. “Documentos na sua língua nativa (português, do Brasil, por exemplo) ajudam a garantir maior segurança das informações e clausulas”, diz Wendel Ferrari. “Vale atentar-se à garantia de suporte (se tem, como dá acesso e qual a velocidade desse atendimento) para não ficar na mão, no caso de precisar de algum auxílio imediato no uso do local”, indica.

Seguro viagem – Imprevistos podem acontecer e, para casos de saúde, o acesso a hospitais e medicamentos em outros países deve ser buscado pelo próprio turista, caso não tenha feito o seguro viagem. “A Temporada em Orlando tem parcerias com empresas que auxiliam os viajantes a contratar o melhor pacote para cada necessidade. E nós recomendamos a todos nossos hóspedes que contratem esse tipo de serviço, em vista que o investimento é relativamente baixo em relação aos benefícios e segurança que cobre, em caso de necessidade”, pontua o CEO da empresa.

Lembrando que o Seguro Viagem oferece assistência para os viajantes durante sua permanência e retorno, podendo além de arcar com despesas médicas, oferecer assistência quanto a diárias por atraso de voos, perda, roubo ou danificação de bagagens e podendo ser escolhido em diversas categorias, como viagens a lazer e negócios.

Passaporte – Apesar de parecer algo banal, é fundamental conferir a validade do passaporte e se os vistos para os países estão em dia, além de autorização dos pais e documentação total e original de crianças (no caso de menores). “Muitos se esquecem desse ‘detalhe’ tão importante, que pode estragar todo o planejamento da viagem”, lembra Wendel Ferrari, da Temporada em Orlando. “Por isso, sempre pedimos uma última checada nesse item na hora de reserva das casas para garantir que esse item esteja em dia e conferido”, diz.

Cuidados básicos – É recomendável levar um analgésico e/ou remédios (que não precisam de receituário) e outros contínuos com devidas prescrições médicas, pois, fora do Brasil, o acesso a esses medicamentos costumam ser bem restritos. “No caso de uma febre ou dor e cabeça, por exemplo, não se vendem opções sem prescrição médica, portanto, seria preciso acionar o seguro viagem e/ou passar em médicos particulares, que podem aumentar (e muito) os custos da viagem”, pontua Ferrari.

Detalhes que facilitam – Junto a essas dicas, o CEO da Temporada em Orlando recomenda na compra da passagem, não contratar conexão com horários muito próximos, pois, caso um voo atrase, pode atrapalhar o acesso ao outro.

– Verificar o horário de check in e check out da hospedagem;
– levar dinheiro em espécie;
– liberar o cartão de crédito antes da viagem;
– levar carteira de habilitação do País de origem;
– habilitar o celular para ligação internacional ou comprar um chip local.

 

Deixe um comentário